Caminhando com a Palavra: O Bom Pastor

1086457826529_040606

Queridos irmãos e irmãs, estamos vivendo um ano agraciado na misericórdia de Deus. O Papa Francisco ao proclamar o Ano da Misericórdia, nos oferece diversos meios para viver o Jubileu. E a primeira sugestão é a Escuta da Palavra. Para isso, é preciso recuperar o valor do silêncio, para acolher, rezar, meditar e praticar a Palavra que nos é dirigida.

Quero partilhar com vocês uma reflexão do texto do evangelho de João capítulo 10, “O Bom Pastor”. A comunidade do discípulo amado busca vida, liberdade e dignidade. A função da liderança, da autoridade é trabalhar para que o povo tenha vida. Para que esta função se realize, é necessário que a sua prática se assemelhe a prática de Jesus misericordioso, por isso Jesus se declara o Bom Pastor: “Eu sou o bom pastor” (Jo10,11.14). “A expressão “EU SOU” recorda o nome com que Deus se deu a conhecer a Moisés na época do Êxodo (Ex 3,14). “Eu Sou” significa libertar para a vida, como Javé libertou o seu povo do curral do Faraó. Jesus é o bom pastor que liberta o povo para vida em abundância (Jo 10,10)”.

Sabe-se que o pastor tem direitos sobre o seu rebanho e que retira das suas ovelhas a lã para se proteger, o leite e a carne para o seu sustento. Porém, Jesus se apresenta com uma nova perspectiva de pastor. Não tira nada das ovelhas, pelo contrário, vem para dar a sua vida por elas (Jo 10, 11). Esta é a característica da liderança da comunidade joanina que segue Jesus o bom pastor, cheio de misericórdia. Quem não estiver disposto a dar a sua vida para que o povo tenha mais vida, a viver a misericórdia, não pode ser considerado pastor. “O mercenário que não é pastor, e as ovelhas não são suas, quando vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e sai correndo. Então o lobo ataca e dispersa as ovelhas.” (Jo 10,12) Este é o perfil da liderança que se serve do povo para manter seus interesses e privilégios, deixando o povo sozinho, perdido, abandonado.

A missão do pastoril de Jesus é universalizadora, ele conduz para fora todas as ovelhas, não há mais curral para oprimir e explorar, esta condução de Jesus trás o sonho de um mundo onde todos tenham vida e vida em abundância(Jo 10,10).

A sintonia que há entre o pastor e as ovelhas é perfeita, pois é resultado do amor que existe entre Jesus e o Pai (Jo 10, 17-18). Jesus não se entrega simplesmente as circunstancias políticas que o empurram para a morte, ele se despoja de sua vida porque ama os seus. Ele sabe que o amor é mais forte que a morte. A morte e a ressurreição são ambas, expressões do amor infinito, incondicional e misericordioso de Deus pelos homens e do amor de Jesus pelos seus. Vivamos a misericórdia de Jesus o Bom Pastor na doação de nossa vida para que todos tenham vida e vida em abundância.

Marcos Cunico

Leia mais

Share