Histórias que ensinam: Devoção ao Santo Terço – Lição de fé e humildade

terçoHavia uma senhora muito simples que vendia verduras na vizinhança. Certo dia, Tia Joana, conhecida por toda vizinhança, foi vender suas verduras na casa de um protestante e perdeu o terço no jardim da casa dele.

Passados alguns dias, Joana voltou novamente àquela casa. O protestante veio logo zombar da Tia Joana, e dizia para ela:

– “Você perdeu o seu Deus?”

Ela humildemente respondeu: – “Eu, perder o meu Deus? Nunca!”

Ele, então, pegou o terço e disse: – “Não é este o seu Deus?”

Ela humildemente respondeu: – “Graças a Deus o senhor encontrou o meu terço. Muito obrigada”.

Ele disse: – “Por que você não troca este cordão com essas baguinhas pela Bíblia?”

Ela disse: -“Porque a Bíblia não sei ler, e com o terço eu medito toda a Palavra de Deus e guardo ela no coração.”

Ele disse: -“Medita a Palavra de Deus? Como assim, poderia me dizer?”

Respondeu Tia Joana, pegando o terço:

-“Posso sim. Quando eu pego na cruz, me lembro que o Filho de Deus deu todo o Seu sangue, pregado numa cruz, para salvar a humanidade. Esta primeira conta grossa me lembra que há um só Deus onipotente. Estas três contas pequenas me lembram as três pessoas da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Essa conta grossa me faz lembrar a oração que o Senhor mesmo nos ensinou, que é o Pai Nosso. O terço tem cinco mistérios que fazem as cinco chagas do Nosso Senhor Jesus Cristo cravado na cruz, e cada mistério tem dez Ave-Marias, que me fazem lembrar os Dez Mandamentos que o Senhor mesmo escreveu na tábua de Moisés. O Rosário de Nossa Senhora tem vinte mistérios, que são: os cinco gozosos, os cinco dolorosos,  os cinco gloriosos e os cinco luminosos. De manhã, quando me levanto para começa a luta do dia eu rezo os gozosos, me lembro do humilde lar de Maria de Nazaré. No meio dia, no meu cansaço e na fadiga do trabalho eu rezo os mistérios dolorosos, que me fazem lembrar da dura caminhada de Jesus Cristo pra o calvário. Quando chega o fim do dia, com as lutas todas vencidas, eu rezo os mistérios gloriosos, que me fazem lembrar que Jesus venceu a morte para dar a salvação a toda humanidade e por fim quando quero pedir luz para o mundo, rezo os mistérios luminosos, pois me mostra que verdadeira Luz é Jesus. E agora, me diga onde está a idolatria?”

Ele depois de ouvir tudo isso disse: – “Eu não sabia disso. Ensina-me, Tia Joana, a rezar o terço”!

Colaboração: Rose Medeiros

 

Leia outras histórias que ensinam:

A bomba d’água

A glória e a derrota são passageiras

Obedecer a voz de Deus

Em tudo dai graças a Deus

Leia também

Caminhando com a Palavra: a experiência da presença do Jesus Ressucitado

 

Share