Nova Liturgia

<<  21/07/2019 (DOMINGO)  >>

16º DOMINGO - TEMPO COMUM

1a Leitura - ANO C - Gn 18,1-10a

Meu Senhor, não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.
Leitura do Livro do Gênesis 18,1-10a
Naqueles dias:
1O Senhor apareceu a Abraão
junto ao carvalho de Mambré,
quando ele estava sentado à entrada da sua tenda,
no maior calor do dia.
2Levantando os olhos,
Abraão viu três homens de pé, perto dele.
Assim que os viu, correu ao seu encontro
e prostrou-se por terra.
3E disse:'Meu Senhor, se ganhei tua amizade,
peço-te que não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.
4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés,
e descansareis debaixo da árvore.
5Farei servir um pouco de pão
para refazerdes vossas forças,
antes de continuar a viagem.
Pois foi para isso mesmo
que vos aproximastes do vosso servo'.
Eles responderam:'Faze como disseste'.
6Abraão entrou logo na tenda,
onde estava Sara e lhe disse:
'Toma depressa três medidas da mais fina farinha,
amassa alguns pães e assa-os'.
7Depois, Abraão correu até o rebanho,
pegou um bezerro dos mais tenros e melhores,
e deu-o a um criado,
para que o preparasse sem demora.
8A seguir, foi buscar coalhada,
leite e o bezerro assado,
e pôs tudo diante deles.
Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles,
debaixo da árvore, enquanto comiam.
9E eles lhe perguntaram:
'Onde está Sara, tua mulher?'
-'Está na tenda', respondeu ele.
10aE um deles disse:
'Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo,
e Sara, tua mulher, já terá um filho'.
Palavra do Senhor.

Salmo - ANO C - Sl 14,2-3a.3cd-4ab.5 (R. 1a)

R.Senhor, quem morará em vossa casa?
2É aquele que caminha sem pecado*
e pratica a justiça fielmente;
3aque pensa a verdade no seu íntimo *
3be não solta em calúnias sua língua.
R.

3cQue em nada prejudica o seu irmão,*
3dnem cobre de insultos seu vizinho;
4aque não dá valor algum ao homem ímpio,*
4bmas honra os que respeitam o Senhor.
R.

5não empresta o seu dinheiro com usura,
nem se deixa subornar contra o inocente.*
Jamais vacilará quem vive assim!
R.

2a Leitura - ANO C - Cl 1,24-28

O mistério escondido por séculos e gerações,
mas agora revelado aos seus santos.
Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses 1,24-28
Irmãos:
24Alegro-me de tudo o que já sofri por vós
e procuro completar na minha própria carne
o que falta das tribulações de Cristo,
em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja.
25A ela eu sirvo,
exercendo o cargo que Deus me confiou
de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude:
26o mistério escondido por séculos e gerações,
mas agora revelado aos seus santos.
27A estes Deus quis manifestar
como é rico e glorioso entre as nações este mistério:
a presença de Cristo em vós,
a esperança da glória.
28Nós o anunciamos,
admoestando a todos e ensinando a todos,
com toda sabedoria,
para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo.
Palavra do Senhor.

Evangelho - ANO C - Lc 10,38-42

Marta recebeu-o em sua casa.
Maria escolheu a melhor parte.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 10,38-42.
Naquele tempo:
38Jesus entrou num povoado,
e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa.
39Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor,
e escutava a sua palavra.
40Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres.
Ela aproximou-se e disse:
'Senhor, não te importas que minha irmó
me deixe sozinha, com todo o serviço?
Manda que ela me venha ajudar!'
41O Senhor, porém, lhe respondeu:
'Marta, Marta! Tu te preocupas
e andas agitada por muitas coisas.
42Porém, uma só coisa é necessária.
Maria escolheu a melhor parte
e esta não lhe será tirada.'
Palavra da Salvação.

SÃO LOURENÇO DE BRÍNDISI, PRESB. E DOUTOR DA IGREJA - SANTORAL

1a Leitura - SANTORAL - 2Cor 4,1-2.5-7

Pregamos a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós,
apresentamo-nos como servos vossos por causa de Jesus.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 4,1-2.5-7
Irmãos:
1Não desanimamos no exercício deste ministério
que recebemos da misericórdia divina.
2Rejeitamos todo procedimento dissimulado e indigno,
feito de astúcias,
e não falsificamos a palavra de Deus.
Mas, pelo contrário, manifestamos a verdade
e, assim, nos recomendamos
a toda consciência humana, diante de Deus.
5De fato, não nos pregamos a nós mesmos,
pregamos a Jesus Cristo, o Senhor.
Quanto a nós, apresentamo-nos como servos vossos,
por causa de Jesus.
6Com efeito, Deus que disse:
'Do meio das trevas brilhe a luz',
é o mesmo que fez brilhar a sua luz em nossos corações,
para tornar claro o conhecimento da sua glória
na face de Cristo.
7Ora, trazemos esse tesouro em vasos de barro,
para que todos reconheçam
que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
Palavra do Senhor.

Salmo - SANTORAL - Sl 39(40),2 e 4ab.7-8a.8b-9.10 (R. cf 8a e 9a)

R. Eis que venho fazer com prazer
a vossa vontade, Senhor!
2Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.
4aCanto novo ele pôs em meus lábios, *
4bum poema em louvor ao SenhoR.
7Sacrifício e oblaçóo nóo quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;
nóo pedistes ofertas nem vítimas, +
holocaustos por nossos pecados, *
8ae entóo eu vos disse: 'Eis que venho!'R.
8bSobre mim está escrito no livro: +
9'Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coraçóo vossa lei!'R.
10Boas-novas de vossa justiça +
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: nóo fechei os meus lábios!R.

Evangelho - SANTORAL - Mc 4,1-10.13-20

O semeador saiu a semear.

 


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 4,1-10.13-20


Naquele tempo,
1Jesus começou a ensinar de novo
às margens do mar da Galiléia.
Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele,
de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou,
enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia.
2Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas.
E, em seu ensinamento, dizia-lhes:
3'Escutai! O semeador saiu a semear.
4Enquanto semeava,
uma parte da semente caiu à beira do caminho;
vieram os pássaros e a comeram.
5Outra parte caiu em terreno pedregoso,
onde não havia muita terra;
brotou logo, porque a terra não era profunda,
6mas, quando saiu o sol, ela foi queimada;
e, como não tinha raiz, secou.
7Outra parte caiu no meio dos espinhos;
os espinhos cresceram, a sufocaram,
e ela não deu fruto.
8Outra parte caiu em terra boa
e deu fruto, que foi crescendo e aumentando,
chegando a render trinta, sessenta e até cem por um'.
9E Jesus dizia:
'Quem tem ouvidos para ouvir, ouça'.
10Quando ficou sozinho,
os que estavam com ele, junto com os Doze,
perguntaram sobre as parábolas.
13E lhes disse:
'Vós não compreendeis esta parábola?
Então, como compreendereis todas as outras parábolas?
14O semeador semeia a Palavra.
15Os que estão à beira do caminho
são aqueles nos quais a Palavra foi semeada;
logo que a escutam, chega Satanás
e tira a Palavra que neles foi semeada.
16Do mesmo modo,
os que receberam a semente em terreno pedregoso,
são aqueles que ouvem a Palavra
e logo a recebem com alegria,
17mas não têm raiz em si mesmos, são inconstantes;
quando chega uma tribulação ou perseguição,
por causa da Palavra, logo desistem.
18Outros recebem a semente entre os espinhos:
são aqueles que ouvem a Palavra;
l9mas quando surgem as preocupações do mundo,
a ilusão da riqueza e todos os outros desejos,
sufocam a Palavra, e ela não produz fruto.
20Por fim, aqueles que recebem a semente em terreno bom,
são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto;
um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um'.
Palavra da Salvação.

Evangelho - SANTORAL - Mt 4,1-9 (Leitura Facultativa)

O semeador saiu a semear.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 4,1-9
Naquele tempo,
1Jesus começou a ensinar de novo
às margens do mar da Galiléia.
Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele,
de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou,
enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia.
2Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas.
E, em seu ensinamento, dizia-lhes:
3'Escutai! O semeador saiu a semear.
4Enquanto semeava,
uma parte da semente caiu à beira do caminho;
vieram os pássaros e a comeram.
5Outra parte caiu em terreno pedregoso,
onde não havia muita terra;
brotou logo, porque a terra não era profunda,
6mas, quando saiu o sol, ela foi queimada;
e, como não tinha raiz, secou.
7Outra parte caiu no meio dos espinhos;
os espinhos cresceram, a sufocaram,
e ela não deu fruto.
8Outra parte caiu em terra boa
e deu fruto, que foi crescendo e aumentando,
chegando a render trinta, sessenta e até cem por um'.
9E Jesus dizia:
'Quem tem ouvidos para ouvir, ouça'.
Palavra da Salvação.