Nova Liturgia

<<  27/08/2019 (3ª-FEIRA)  >>

3ª-FEIRA DA 21ª SEMANA - TEMPO COMUM

1a Leitura - ANO IMPAR - 1Ts 2,1-8

Desejávamos dar-vos não somente o evangelho de Deus,
mas até, a própria vida.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 2,1-8
1Bem sabeis, irmãos,
que nossa vinda até vós não foi em vão.
2Apesar de maltratados e ultrajados em Filipos,
como sabeis, encontramos em Deus a coragem
de vos anunciar o evangelho, em meio a grandes lutas.
3A nossa exortação não se baseia no erro,
na ambigüidade ou no desejo de enganar.
4Ao contrário, uma vez que Deus
nos achou dignos para que nos confiasse o evangelho,
falamos não para agradar aos homens, mas a Deus,
que examina os nossos corações.
5Bem sabeis que nunca usamos palavras de adulação,
nem procedemos movidos por disfarçada ganância.
Deus é testemunha disso.
6E também não procuramos elogios humanos,
nem da parte de vós, nem de outros,
7embora pudéssemos fazer valer
a nossa autoridade de apóstolos de Cristo.
Foi com muita ternura que nos apresentamos a vós,
como uma mãe que acalenta os seus filhinhos.
8Tanto bem vos queríamos,
que desejávamos dar-vos não somente o evangelho de Deus,
mas até, a própria vida;
a tal ponto chegou a nossa afeição por vós.
Palavra do Senhor.

Salmo - ANO IMPAR - Sl 138 (139),1-3. 4-6 (R. 1)

R. Senhor, vós me sondais e conheceis.
1Senhor, vós me sondais e conheceis, *
2sabeis quando me sento ou me levanto;
de longe penetrais meus pensamentos, +
3percebeis quando me deito e quando eu ando, *
os meus caminhos vos são todos conhecidos.
R.

4A palavra nem chegou à minha língua, *
e já, Senhor, a conheceis inteiramente.
5Por detrás e pela frente me envolveis; *
pusestes sobre mim a vossa mão.
6Esta Verdade é por demais maravilhosa, *
é tão sublime que não posso compreendê-la.
R.

Evangelho - ANO IMPAR - Mt 23,23-26

Vós deveríeis praticar isto, sem contudo deixar aquilo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 23,23-26
Naquele tempo, disse Jesus:
23Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!
Vós pagais o dízimo da hortelã, da erva-doce e do cominho,
e deixais de lado os ensinamentos mais importantes da Lei,
como a justiça, a misericórdia e a fidelidade.
Vós deveríeis praticar isto, sem contudo deixar aquilo.
24Guias cegos!
Vós filtrais o mosquito, mas engolis o camelo.
25Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!
Vós limpais o copo e o prato por fora,
mas, por dentro, estais cheios de roubo e cobiça.
26Fariseu cego!
Limpa primeiro o copo por dentro,
para que também por fora fique limpo.
Palavra da Salvação.

SANTA MÔNICA - SANTORAL

1a Leitura - SANTORAL - Eclo 26,1-4.16-21 (gr. 1-4.13-16)

Como o sol que se levanta nas alturas do Senhor,
assim o encanto da boa esposa na casa bem ordenada.
Leitura do Livro do Eclesiástico 26,1-4.16-21 (gr. 1-4.13-16)
1Feliz o marido que tem uma boa esposa:
o número de seus dias será duplicado.
2A mulher virtuosa é a alegria do marido,
que passará em paz os anos de sua vida.
3Uma boa esposa é uma herança excelente,
reservada aos que temem o Senhor.
4Rico ou pobre, seu marido tem alegria no coração,
e em qualquer circunstância mostra um rosto prazenteiro.
16A graça da mulher é a delícia do marido
17e seu senso prático lhe revigora os ossos.
18Mulher amiga do silêncio é dom do Senhor
e nada é comparável à alma bem educada.
19Mulher pudica é graça primorosa,
20e não há medida que determine o valor da alma casta.
21Como o sol que se levanta nas alturas do Senhor,
assim o encanto da boa esposa na casa bem ordenada.
Palavra do Senhor.

Salmo - SANTORAL - Sl 130(131),1.2.3

R. Guardai-me, em paz, junto a vós, ó Senhor!
1Senhor, meu coração não é orgulhoso, *
nem se eleva arrogante o meu olhar;
não ando à procura de grandezas, *
nem tenho pretensões ambiciosas!R.
2Fiz calar e sossegar a minha alma; *
ela está em grande paz dentro de mim,
como a criança bem tranqüila, amamentada *
no regaço acolhedor de sua mãe.R.
3Confia no Senhor, ó Israel, *
desde agora e por toda a eternidade!R.

Evangelho - SANTORAL - Lc 7,11-17

Jovem, eu te ordeno, levanta-te!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 7,11-17
Naquele tempo:
11Jesus dirigiu-se a uma cidade chamada Naim.
Com ele iam seus discípulos e uma grande multidão.
12Quando chegou à porta da cidade,
eis que levavam um defunto,
filho único; e sua mãe era viúva.
Grande multidão da cidade a acompanhava.
13Ao vê-la, o Senhor sentiu compaixão para com ela
e lhe disse:'Não chores!'
14Aproximou-se, tocou o caixão,
e os que o carregavam pararam.
Então, Jesus disse:
'Jovem, eu te ordeno, levanta-te!'
15O que estava morto sentou-se e começou a falar.
E Jesus o entregou à sua mãe.
16Todos ficaram com muito medo
e glorificavam a Deus, dizendo:
'Um grande profeta apareceu entre nós
e Deus veio visitar o seu povo.'
17E a notícia do fato espalhou-se pela Judéia inteira,
e por toda a redondeza.
Palavra da Salvação.