Paróquia rumo aos 50 anos: conheça essa história

Neste dia que a paróquia completa 49 anos de existência, vamos dar início a Seção Rumo aos 50 anos, apresentando um pequeno resumo da história da paróquia.

A partir do próximo mês, a cada dia 11, vamos publicar um trecho da história da nossa paróquia, desde sua fundação até os dias atuais.

Acompanhe nossa história e ajude a enriquecê-la. Se tiver alguma foto da nossa paróquia ou se souber de algum fato ou detalhe que não está inscrito, favor fazer contato conosco (pascom@paroquiasantoantonio.net).

Resumo da História

A paróquia foi fundada em 11/02/1970 através do Decreto assinado por Dom Afonso Niehues que desmembrou as comunidades de Campinas, Roçado e Procasa das paróquias de São José, Capoeiras e Estreito e criou a paróquia de Campinas.

Os limites territoriais da paróquia foram alterados ao longo dos anos. Em 1986 foi criada a comunidade do Kobrasol, dividiu-se então a comunidade matriz de Campinas. Com a transformação da comunidade da Procasa em pró-paróquia, em 1998 e com a transferência da comunidade do Roçado para a recém-criada Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em 2005, a paróquia ficou restrita às comunidades de Campinas (Matriz) e do Kobrasol (Capela), que apesar do pequeno território, conta com uma população de aproximadamente 26.000 pessoas (IBGE 2010).

A atuação dos leigos está presente desde o início de sua história. As primeiras pastorais e ministérios foram organizados logo após a criação da paróquia, mas várias outras pastorais e ministérios, além de movimentos, associações e grupos foram criadas ao longo do tempo. A pastoral de conjunto conta hoje com mais de 30 grupos organizados, que atuam nas duas comunidades, coordenados por um grande número de lideranças.

A organização pastoral já acontece há um bom tempo na paróquia. Já no seu primeiro ano de existência foi constituído o primeiro Conselho de Administrativo. O Conselho Paroquial de Pastoral e os Conselhos Locais de Pastoral foram criados no final da década de 80 e reestruturados em 1996. A partir de 2007 a paróquia começou a fazer um novo tipo de planejamento pastoral, escolhendo temas e elaborando projetos paroquiais para serem executados em conjunto pelas pastorais.

A infraestrutura da paróquia, que em seu início possuía apenas uma pequena igreja de madeira, foi bastante ampliada. Já nos primeiros anos os paroquianos construíram a casa e o salão paroquial (hoje Salão Amantino). Em 1985 foi inaugurado o Salão Pe. Raul, que junto com o Salão Amantino, foram reformados em 2009. A Igreja Matriz, construída entre 1977 e 1982, também sofreu modificações durante esses anos, tendo recebido sua mais recente reforma em 2010. Também em Campinas, a antiga Capela São José, recebeu uma grande remodelação em 2012, rebatizada como Capela Nossa Senhora Desatadora dos Nós. A comunidade do Kobrasol, que lutou por mais de 10 anos para conseguir um terreno para sua igreja, fez sua inauguração em 2002. Logo depois, em 2008, era inaugurada a Capela de Adoração João Paulo II. O salão de festas, construído junto com a Igreja, recebeu uma grande reforma em 2010.

Ao longo destes quase 50 anos ocorreram muitos eventos na paróquia como ordenações diaconais, jubileus de ouro e prata, shows de evangelização, Assembleia Arquidiocesana de Pastoral e um Congresso Eucarístico Paroquial. A paróquia já recebeu as imagens de Nossa Senhora Aparecida, de Nossa Senhora do Desterro, do Divino Pai Eterno, quando foi celebrada uma missa com mais de 6.000 pessoas no pátio da Igreja Matriz. A Cruz Peregrina e o ícone Nossa Senhora, da Jornada Mundial da Juventude, também passaram pela paróquia.

Novas celebrações foram criadas, como o Cerco de Jericó, a Caminhada Bíblica e as novenas em honra a Nossa Senhora Desatadora dos Nós, ao Divino Pai Eterno, a Santa Rita de Cássia e o Trezenário de Santo Antônio.

Desde sua criação, vários padres já trabalharam na paróquia, que já teve como pároco:
– Monsenhor Vendelino – 1970 a 1980
– Pe. Raul de Souza – 1980 a 1987
– Pe. Francisco Wlosch – 1987-1988
– Pe. Vertolino da Silveira – 1988-1991
– Pe. Gervário Fuck – 1991-1996
– Pe. Sérgio de Souza – 1996-2002
– Pe. Hélio da Cunha – de 2002-2016
– Pe. Alcides Albony Amaral – desde 2016

No próximo mês, vamos contar sobre os primeiros anos da paróquia com o Monsenhor Vendelino, as primeiras construções e as primeiras pastorais. Será dia 11 de março. Não perca!

Colaboração de conteúdo: Paulo Elias de Souza.

Paróquia Celebra 49 anos de história e dá início a preparação para o Jubileu de Ouro

JMJ 2019: Jovens da paróquia enviam fotos e falam da experiência

Leia mais

Share