TEMPO DE AMPLIAÇÕES: 1980-1987

No dia 26/04/1980, tomava posse como pároco, Pe. Raul de Souza, natural de Canelinhas, vindo de Cordeiros, onde fora pároco por 10 anos. Logo após sua posse, vendo a situação da igreja de madeira, Pe. Raul decidiu encerrar as atividades litúrgicas naquele local, fazendo, em maio de 1980, a transladação do Santíssimo Sacramento para a nova capela, nos fundos da Igreja Matriz (hoje Capela Nossa Senhora Desatadora dos Nós), onde começaram a ser celebradas as missas durante a semana. Com isso, a igreja de madeira deixou de ser lugar de culto sagrado, sendo desmanchada no ano seguinte, para a construção do Centro Comunitário.  O local das missas de fim de semana também iria mudar, e em julho daquele ano, as missas que eram celebradas no Salão Paroquial começaram a acontecer na Igreja Matriz.

O empreendedorismo de Padre Raul

Pe. Raul trabalhou com afinco na finalização da Igreja Matriz, cuidando da pintura, colocação de piso, aberturas, vidros e vários acabamentos, dedicando uma boa parte do seu tempo às obras. A Torre da Igreja Matriz, construída depois da conclusão da Igreja em 1982, tem uma altura de 63 metros, equivalente a um prédio de 15 andares.

Desde que assumiu a paróquia, Pe. Raul tinha em mente que era necessário construir um novo salão paroquial para atender as atividades pastorais. Buscou recursos e depois de 3 anos e várias cartas, Pe. Raul conseguiu uma doação de 60 mil marcos (cerca de 20 mil dólares) da Adveniat, da Alemanha para a construção do Centro Comunitário cujo estaqueamento foi construído para 4 andares. A Festa de Bom de Jesus, em 1982, foi realizada debaixo da 1ª laje do salão. Em 28/04/1985, ele conseguiu inaugurar o novo salão paroquial e como ele mesmo escreveu, “depois de uma renhida batalha, após carreiras e atropelos, chegamos ao almejado dia da Inauguração. Não foi fácil, mas a vitória é sempre do soldado que não entrega as armas, é do soldado que luta”. Após a finalização das obras, Pe. Raul continuou trabalhando para equipar o salão, comprando armários, mesas, cadeira, fogões, balcão frigorífico, pia, etc. Após 25 anos, o Centro Comunitário, como era chamado na época, e hoje conhecido como Salão Pe. Raul, ainda se constitui como um ótimo espaço para eventos e atividades pastorais.

Busca pelo terreno para a Igreja do Kobrasol

Pe. Raul também trabalhou bastante em busca da doação do terreno para a construção da Igreja do Kobrasol, com muitas reuniões e vários contatos. Um dos locais sugeridos para a construção da Igreja do Kobrasol era ao lado da Cassol. O próprio Dom Afonso Nienhues, então arcebispo de Florianópolis, esteve em agosto de 1984 em uma sessão solene da Câmara de Vereadores de São José, com a finalidade exclusiva de resolver o assunto do terreno para a construção da capela do Kobrasol. Nesta sessão, os vereadores aprovaram, com muita divergência de opiniões, a doação do terreno, mas 15 dias depois, em nova reunião, os nossos parlamentares municipais voltaram atrás na decisão tomada. A luta pela busca de um terreno continuava. Durante o ano de 1985, era celebrada uma vez por semana, uma missa em frente ao antigo Hangar, onde hoje é a Igreja do Kobrasol.

Alguns movimentos importantes de nossa paróquia surgiram nesta época: no início de 1981 era fundado, com grande incentivo do Pe. Raul, o Apostolado da Oração. A implantação do Movimento de Irmãos em 1983, por outro lado, sofreu uma resistência inicial do pároco, que, contudo, teve depois em Pe. Raul um grande entusiasta e colaborador.

Em 1986, Pe. Raul começou a ter problemas de saúde e recebeu um vigário para ajudá-lo: Pe. Jair Manoel Duarte, recém-ordenado, cuja família morava no Balneário do Estreito. Durante sua permanência na paróquia, Pe. Jair fez muitas amizades e celebrava as missas com muita alegria, em especial, as missas de domingo de manhã, que era dedicada às crianças. Pe. Jair, que promoveu as primeiras reuniões de planejamento pastoral que culminaram com a elaboração do primeiro plano pastoral da paróquia. Deixou a paróquia em abril de 1987, sendo depois nomeado Pároco do Ribeirão da Ilha. Faleceu em 1998. Em agosto de 1987, Pe. Raul também deixou a paróquia, sendo transferido para a Paróquia do Saco dos Limões.

Clique aqui para saber mais sobre a história do planejamento pastoral da paróquia

Você sabia…

– que além das atuais festas de Santo Antônio e Bom Jesus/São Cristóvão, já tivemos festas de Nossa Senhora de Fátima e São Francisco, na matriz?

– que o Salão Paroquial foi utilizado pela Cruz Vermelha para angariar roupas e alimentos para os flagelados da enchente de 1983 que atingiu a região de Blumenau?

– que em 1984, dois ônibus com lideranças da paróquia, viajaram até Apucarana, no Paraná, para participar da Ordenação Sacerdotal do então diácono Wilson Depieri, que trabalhou aqui por 3 anos como seminarista?