Menu fechado

Seminaristas recebem ministério do diaconato no próximo dia 01

No dia 01 de agosto, acontece a Celebração Eucarística na qual pela imposição das mãos e prece de ordenação de Dom Wilson Tadeu Jönck, serão ordenados diáconos a serviço da Igreja, cinco jovens seminaristas, entre eles, o seminarista que iniciou sua trajetória na Paróquia Santo Antônio, Roberto Consuelo Rodrigues Miranda.

A celebração de Ordenação Diaconal de Alex Macedo de Liz Júnior, Lucas Casimiro Tibincoski Texeira, Roberto Consuelo Rodrigues Miranda, Luiz Francisco Fraga e Tiago Vicente Santana, será restrita a convidados, presidida pelo arcebispo, Dom Wilson, no Centro de Evangelização Angelino Rosa (CEAR), em Governador Celso Ramos. Com transmissão pelas redes sociais oficiais da arquidiocese.

Conheça mais sobre o seminarista Roberto

Roberto Consuelo Rodrigues Miranda é nascido na pequenina cidade de Coração de Maria, no Estado da Bahia, em 15 de maio de 1985, em uma família numerosa de 7 irmãos, filho de Maria da Silva e Jose Rodrigues Miranda.

A base da sua formação cristã católica iniciou-se no seio da minha família. Sua mãe sempre o motivou à vida de oração e participação pelos menos nas celebrações dominicais. Também a catequese, e sobretudo leitura da Sagrada Escritura, muito contribuíram para sua formação cristã, e para a descoberta de sua vocação específica.

“Na Bíblia, encontramos belas histórias vocacionais, das quais recordo a vocação de Maria (Lc 1,26-38), que melhor me inspirou no discernimento sobre a minha vocação. A vocação é um chamado que Deus faz ao homem para viver com e para Ele. A resposta ao chamado é sempre do homem, que é convidado a transformar sua vida e direcioná-la para Deus. ” Roberto

“Certamente a vocação é um mistério imperscrutável, que co-envolve o relacionamento que Deus instaura com o homem em sua unicidade e irrepetibilidade. Um mistério que deve ser percebido e sentido como um apelo que espera uma resposta nas profundezas da consciência, naquele sacrário do homem onde ele se encontra a sós com Deus, cuja voz se faz ouvir na intimidade do seu ser” (São João Paulo II).

Em 2010 iniciou o desejo pela vocação sacerdotal. Aconselhado por Padre Hélio da Cunha, na época pároco da Paróquia Santo Antônio e acompanhado pelas equipes da Pastoral Vocacional, paroquial e arquidiocesana. No mesmo ano começou a participar dos encontros vocacionais promovidos pela arquidiocese, e no ano seguinte ingressou no seminário Metropolitano Nossa Senhora de Lourdes, (Seminário de Azambuja).

Foram nove anos de formação no seminário, nas diferentes etapas, que compreende tanto a vida acadêmica, quanto a vida espiritual e pastoral, a vida acadêmica consiste em duas etapas distintas, estudo da filosofia (discipulado) e teologia, (etapa da configuração).

“Foi um período intenso, no qual eu pude experimentar muitas alegrias, sobretudo na vivência comunitária pastoral nos diferentes lugares onde fiz estágios pastorais, Paróquia São Sebastião, em Tijucas, Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré – Palhoça, Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, norte da Ilha – Florianópolis e pastoral vocacional arquidiocesana. Em tudo isso pude sentir o amor e o carinho de Deus personificado em tantos rostos que encontrei ao logo desses anos.” Roberto

Agora desde do início do ano Roberto vivencia o período de síntese vocacional, na Paróquia Senhor Bom Jesus De Nazaré, Palhoça, em preparação para receber o ministério do diaconato e posteriormente o ministério sacerdotal.

“Também, não posso ignorar os momentos difíceis, as tristezas, desafios e decepções, momentos de desânimos. Contudo, isso foi necessário, pois nesses momentos sempre sentir a mão de Deus, e assim, posso testemunhar que as misericórdias do Senhor se renova todas as manhãs na minha história, na minha vocação.” Roberto

Dom e mistério: nas palavras do nosso saudoso papa João Paulo II, “Toda vocação sacerdotal é um grande mistério, é um dom que supera infinitamente o homem. A vocação é o mistério da eleição divina: “Não fostes vos que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi, […] para irdes e produzirdes fruto e para que o vosso fruto permaneça.