Ministros participam de retiro paroquial

21
Ministros refletem sobre a Palavra de Deus

Nos dias 16 e 17/07, no Salão Paroquial de Campinas, 65 ministros extraordinários da Sagrada Comunhão da paróquia foram chamados a ouvir a Palavra de Deus. Palavra que renova, transforma e leva a dizer: “Senhor, a quem iremos nós? Tens palavras de vida de eterna!” (Jo 6, 68).

O retiro, conduzido pelo Pe. Alcides, iniciou no sábado com uma reflexão sobre o chamado, ou melhor, o segundo chamado, que acontece em nossas vidas, porque Deus quer que nos convertamos. A conversão é um processo contínuo, isto é, acontecerá até o fim da vida. Tal processo de conversão é fortificado quando se está atento à Palavra de Deus.

Para os ministros compreenderem a importância da Palavra, o padre apresentou trechos do prólogo de São João, pelo qual é possível perceber que a Palavra de Deus cria e recria todas as coisas e que, quando se acolhe a Palavra de Deus, se acolhe o próprio Deus que é a Palavra, o Verbo.

Padre Alcides falou também sobre a leitura orante da Palavra, a Lectio Divina, como instrumento fundamental para a leitura contemplativa, ressaltando que para acolher a Palavra é preciso estar atento, disposto e ter o hábito de lê-la diariamente.

Cada ministro foi convidado a refletir e partilhar acerca daqueles que contribuíram para o seu processo de conversão pessoal. Para explicar como a conversão é essencial, meditou-se sobre as cartas às sete igrejas, do primeiro capítulo do Apocalipse de São João. Assim, foi possível mergulhar na profundeza do zelo de Deus por nossas vidas – Deus, em seu infinito amor, mostra a cada um, nossas qualidades e máculas, contudo, nos aponta o que devemos superar e mudar para alcançar o prêmio, ou seja, estar em sua presença hoje e na eternidade. Posteriormente, todos os ministros foram convidados a refletir sobre suas vidas e a necessidade de conversão, bem como a escrever, para si, uma carta, tendo Deus como remetente.

Ao findar da tarde, em adoração, os ministros encontraram Jesus Eucarístico, e neste momento, rezaram por todos aqueles que contribuíram para a sua conversão, renovando as forças para continuarem perseverantes em Deus, a partir desse segundo chamado.

No domingo, o padre apresentou, inicialmente, os fundamentos para o seguimento a Cristo. Em seguida, todos foram convidados a elaborar um projeto de vida, a fim de compreender e aceitar a vocação de todo cristão para ser discípulo missionário de Jesus, tendo em mente que o seguimento a Cristo é um desafio constante.

Dedicou-se, então, à reflexão acerca da Eucaristia, sua instituição e sua relevância para a Igreja. Por meio do sexto capítulo do Evangelho de São João, Pe. Alcides destacou a necessidade de se aproximar da Eucaristia, pois ela é a fonte de vida. Cristo ao dizer “Isto é o meu o corpo” e “Isto é o meu sangue” permaneceu conosco. E, a partir desse momento, somos convidados sempre, em comunidade, a fazer memória de sua entrega, paixão, morte e ressurreição. O padre destacou, ainda, que ser ministro não é um privilégio, mas, sim, uma responsabilidade – tem o dever de manifestar sua adesão a Cristo.

Nesse contexto, o padre retomou a necessidade dos ministros estarem ligados a Jesus, por meio da Palavra e da Eucaristia. Assim, embasado no décimo quinto capítulo do Evangelho de São João, explanou sobre as obras daqueles que estão ligados à videira que é Cristo e, de modo especial, sobre as obras dos ministros, salientado a importância e a beleza da visita aos doentes – a vida do ministro deve ser um dom no serviço aos irmãos. O padre destacou que é preciso permanecer em Cristo para dar frutos.

A última reflexão foi sobre a promessa de ressurreição de Cristo aos seus discípulos. Fundamentado no Evangelho de São Marcos, o padre comentou sobre o chamado dos discípulos, na Galileia, e todo o seguimento de Jesus, até a cidade de Jerusalém, onde morreu e ressuscitou. Entretanto, Jesus só apareceu aos discípulos após ressuscitar, na Galileia, pois queria, novamente, com eles, refazer o caminho da verdadeira conversão. E esse é o convite feito a todos os ministros, voltar para a Galileia, afinal, Cristo ressuscitado nos espera para refazer o caminho da verdadeira conversão.

Por fim, para encerrar o retiro, o Pe. Alcides presidiu a Santa Missa, contando com a participação dos retirantes, que foram, novamente, convidados a voltar à Galileia para recomeçar, em seu segundo chamado.

Para ver mais fotos, clique na Galeria de Fotos

Colaboração: Rafael Tadeu Vieira

Share