Paróquia vivencia ordenação e primeira missa do Pe. Eduardo de Senna

IMG_3912

Nos dias 23 e 24 de junho, assim como durante todo o mês, a Paróquia Santo Antônio viveu momentos de grande espera e alegria, desde os preparativos até a Ordenação Presbiteral do Diácono Eduardo Cardozo de Senna, agora padre da Arquidiocese de Florianópolis.

Como descrito na matéria anterior, Padre Eduardo iniciou sua caminhada na Igreja Católica no ano de 1997, em nossa comunidade, fato que fez com que sua ordenação fosse ainda mais especial para os paroquianos.

Na tarde do sábado, 23 , a Igreja Matriz Santo Antônio reuniu centenas de pessoas que estiveram presentes para prestigiar a Ordenação Presbiteral do até então, Diácono Eduardo. A Missa foi presidida pelo Arcebispo dom Wilson Tadeu Jönck e Co-celebrada pelo Bispo Auxiliar Emérito, Dom Vito Schlickmann. A celebração contou ainda com a presença de Pe. Vitor Feller (vigário Geral), Pe. Alcides Albony amaral e demais padres. Pe. Sérgio de Souza, Pe. Francisco Wloch e Pe. Hélio da Cunha, que já foram párocos da Paróquia Santo Antônio, também estiveram presentes na ordenação.

Com o lema de ordenação “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a Palavra de Deus!” (At 4, 31), padre Eduardo participou emocionado da cerimônia, ao lado de seus familiares, amigos e de uma assembleia igualmente comovida.

Na reflexão, Dom Wilson destacou a importância de o sacerdote ser como o Bom Pastor, Jesus. “Para ser fiel às ovelhas, o padre deve ser, primeiramente, fiel a quem o envia, ou seja, o próprio Deus”, afirmou. “No seu ‘sim’ você diz a Deus que Ele pode confiar em você. Foi Ele quem te escolheu para ser sacerdote”, completou.

Ainda durante a homilia, Dom Wilson explicou quais as principais tarefas do presbítero. “O padre tem a missão de mostrar a presença do Pai, pregando o Evangelho e dando testemunho com sua própria vida. Precisa também estar a serviço do povo, ministrando os Sacramentos. Por fim, o sacerdote deve estar à frente, para conduzir o rebanho”, detalhou. “Eduardo, sua vida agora pertence a Deus”, concluiu o celebrante.

Secando as lágrimas, padre Eduardo agradeceu a sua família, aos padrinhos de ordenação, aos músicos, aos padres e formadores e a toda a comunidade que participou da Missa e de sua vida de fé.

“Meu coração transborda do sentimento de gratidão”, disse com voz embargada o neo-sacerdote. “Obrigado a todos que rezam comigo e que rezam por mim todos os dias. Espero retribuir, exercendo meu ministério de forma fecunda. Sou grato a todos que me fizeram descobrir que sou muito amado por Deus”, completou Eduardo.

O recém-ordenado, que tem 40 anos, falou brevemente de sua vida e destacou a alegria de ter sido chamado ao sacerdócio por dois amigos de escola. “Sou muito grato ao Rafael e ao Jean, que me convidaram para participar do Grupo de Oração Jovem Sopro de Vida, em 1997”, relatou. E acolhendo os seminaristas presentes à cerimônia, lembrou da coragem daqueles dois jovens em despertar nele o chamado de Deus.

A mãe do padre Eduardo, Maria de Lourdes, esteve serena durante a Missa, ao lado dos outros dois filhos. “Vivemos juntos uma semana linda. Meu desejo é que ele siga o lema que escolheu e anuncie corajosamente a Palavra de Deus, sendo um bom pastor”, completou.

A primeira missa do Pe. Eduardo aconteceu na manhã de domingo, 10h, também na Igreja Matriz Santo Antônio. Na ocasião Pe. Márcio Vignoli proferiu a homília, falou do profeta João Batista e da missão que o Padre Eduardo terá, de anunciar o Evangelho de Jesus.

Ao final da celebração Diácono Djalma falou em nome da comunidade, desejou uma vida sacerdotal de muita perseverança, na missão de evangelizar e que ele não se esquecesse dos pobres.

Após a missa, um almoço festivo marcou encerrou as celebrações na paróquia.

Colaboração de conteúdo: Paulo Elias de Souza/Alessandra Crozeta/Arquidiocese de Florianópolis.

Leia também:

Conheça Eduardo de Senna, o novo Padre da Arquidiocese de Florianópolis

Ordenação

Primeira Missa

Share