Menu fechado

Trezena em Honra a Santo Antônio inicia na matriz

Em preparação para a festa do padroeiro a paróquia iniciou nesta terça-feira (01), a Trezena em Honra a Santo Antônio.

A intenção do primeiro dia foi pelos agonizantes e pelas almas do purgatório.

No momento foi entregue a imagem de Santo Antônio, da Pia União, para o casal festeiro Wilton Braz Pereira e Josete da Silva Pereira.

A trezena segue até o dia 12, cada celebração será de responsabilidade de um casal de festeiro e terá uma intenção a ser rezada sob a intercessão do padroeiro.

Já no dia 13, 10h, acontece a Santa Missa Festiva, com a presença de todos os festeiros.

Santo Antônio rogai por nós!

Confira a programação:

01/06 – 19h30 – Agonizantes e almas do Purgatório – Josete e Wilton Pereira

02/06 – 20h – Governantes e Magistrados – Luiz e Fernanda Santos/Paulino e Eni Ramos

03/06 – 20h – Papa Francisco e pela Igreja – CORPUS CHRISTI

04/06 – 19h30 – Doentes, médicos e funcionários da saúde – Maria Alzira /Cassia Nunes

05/06 – 18h – Pelos pobres e desempregados – Vera Lúcia Schmidt/Joana Maria

06/06 – 19h30 – Pelos seminaristas e por mais vocações sacerdotais – Claudemir Seiffert/Vanussa Formagini

07/06 – 20h – Pelos sacerdotes e religiosos – Giselle e Paulo Elias de Souza/Terezinha Alexandre e Vilson

08/06 – 19h30 – Pelos missionários e cristãos perseguidos – Célio e Úrsula Petry

09/06 – 20h – Pelos professores e estudantes – José e Iracilda Meurer

10/06 – 20h – Pelos nascituros e pelas crianças – Rodrigo e Carina Andrade

11/06 – 19h30 – Pelo fim da pandemia e pela paz no mundo – Antônio e Josiane/Antônio A e Margareth

12/06 – 18h – Nas intenções dos festeiros e por todos aqueles que contribuem para a festa de Santo Antônio – Pia União/Euclides e Marta Horn

13/06 – 10h – Pela santificação das famílias, pelos namorados, noivos e esposos – Missa com todos os Festeiros

O Santo Antônio

Santo Antônio ou Fernando Antônio de Bulhões, seu nome de nascença, nasceu em Lisboa, Portugal, em 15 de agosto do ano de 1195. De família nobre e rica, era filho único de Martinho de Bulhões, oficial do exercito de Dom Afonso e de Tereza Taveira.

Antônio gostava de estudar e de ficar mais recolhido.

Aos 19 anos entrou para o Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, contra a vontade de seu pai. Morou lá por 2 anos. É transferido para Coimbra, onde  foi ordenado sacerdote. Logo se viu o dom da palavra que transbordava do jovem padre agostiniano. Ele tinha conhecimento e grande poder de pregação.

Em Coimbra o Padre Antônio conhece os freis franciscanos, entusiasma-se pelo fervor e radicalidade com que estes viviam o Evangelho e, pouco depois, torna-se Frei Antônio, mudando-se para o mosteiro de São Francisco de Assis.

Santo Antônio faz o pedido de ir para o Marrocos pregar o evangelho e os Franciscanos permitem. No meio do caminho, porém, Frei Antônio fica muito doente e é forçado a voltar para Portugal. Na viagem de volta, o barco é desviado e vai para Itália, terminando por parar na Sicília, em um grande encontro de mais de 5 mil frades franciscanos chamado Capítulo das Esteiras. Lá, Antônio conhece pessoalmente São Francisco de Assis. A mão de Deus o tinha guiado por caminhos diferentes.

Protetor das coisas perdidas. Protetor dos casamentos. Protetor dos pobres. É o Santo dos milagres. Fez muitos ainda em vida. Durante suas pregações nas praças e igrejas, muitos cegos, surdos, coxos e muitos doentes ficavam curados.

Santo Antônio morreu em Pádua, na Itália, em 13 de junho de 1231, com 36 anos. Por isso ele é conhecido também como Santo Antônio de Pádua.

Os meninos da cidade logo saíram a dar a notícia: o Santo morreu. E em Lisboa os sinos das igrejas começaram a repicar sozinhos e só depois o povo soube da morte do Santo.